quinta-feira, março 05, 2009

O que salvar? (Luh D'Oliveira)

Sempre servi para as pessoas como se fosse uma "psicóloga" ou sei lá o que, e estas sempre me viam como as mesmas perguntas, parecia que os problemas eram os mesmos, e eram, porém estes estavam acontecendo com pessoas diferentes e em lugares diferentes, mas aconteciam ao mesmo tempo. As queixas eram especificamente sobre desilusões amorosas ou conflitos de amizades, e sempre aconselhei a todas que nunca desistissem, que tentassem de todas as formas resolver o problema, pois a partir do momento que se percebe que errou e se desculpa pelo que fez, há solução tanto para reatar um namoro quanto uma amizade. Agora me vejo confusa, pois de algumas amizades já estou quase que desistindo, acho que cansei de ser gentil, bondosa, amiga, etc. Tem horas que penso será que vale a pena? Pra que devotar uma amizade a alguém e esta não ser reconhecida? Parece que o que você demorou de construir em alguns meses ou até mesmo anos, acaba logo sendo demolido em frações de segundos, e pior quando se é por bobagens.
Percebi que é difícil ser amigo (a) de alguém e se ter realmente um (a) amigo (a), nem todos (as) são sinceros (as) e honestos (as) nem consigo mesmos (as) quanto mais com o próximo. É triste escrever e dizer que tem certas coisas que não merecem ser mais salvas, pois o que já foi feito, foi feito. Se se um lado só tenta e outro não, é hora de "jogar a toalha" e partir pra outra, senão foi, é porque não tinha que ser. Gostaria de não pensar assim, e também gostaria que isto não fosse lido por você, caro leitor, pois acaba fugindo do que sempre disse para as pessoas e do que sempre escrevi aqui, fica parecendo que sou até egoísta, mas a realidade é esta. É fato! Mas vou tentar não pensar desse modo, pois isso não faz parte dos meus pensamentos e nunca fez, agir de modo que cause estranheza até naqueles que não me conhece.
Enquanto isso vou vivendo meu dilema, o que tiver que salvar, eu salvarei, pois se eu deixar afundar aquelas pessoas que AINDA ACREDITO, morrerei junto. Só tenho que acreditar, que ainda tem pessoas que valem a pena tê-las como amigas, errar todo mundo, erra - a perfeição não existe, tanto que acho que nem Deus era tão perfeito assim, como muitos diziam e dizem que era. Finalizo com a seguinte frase: "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que tu cativas." Diante desta, creio que há esperança em meu nobre coração, que aliás acredito que ele ainda o seja, de que tudo na vida tem um por quê pra acontecer, apesar de não ter me acostumado com alguns acontecimentos que me ocorreram nos últimos meses, mas vou tentando...indo, indo mas vou, espero não ir para o caminho das trevas, o que alguns querem que eu vá! Mas "tudo posso NAQUELE que me fortalece".
Amém! E que Deus esteja sempre com vocês hoje e sempre.
Luh D'Oliveira

2 comentários:

Ju Schriefer disse...

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que tu cativas."

EFEITO SINGULAR disse...

É "vero" Ju, e responsável pelo q cultivamos tb! O q plantamos hj fará diferença no q colheremos amanhã. Bjos