segunda-feira, março 31, 2008

O Caçador de Pipas (Khaled Hosseini)

Aí vai a sinopse do livro que copiei ao pé da letra como consta no romance, se se interessar em saber um pouco a respeito do livro que foi "Eleito Melhor livro do ano, pelo San Francisco Chronicle"; "Selecionado entre os Dez melhores do ano pela Entertainment Weekly" e "Destacado como Livro notável, pela American Library Association", é só ler o texto que se segue:
" ESTE É UM ROMANCE EMOCIONANTE, envolvente, que nos cativa logo nas primeiras páginas. Livro de estréia de Khaled Hosseini, O caçador de pipas é uma narrativa insólita e eloqüente sobre a frágil relação entre pais e filhos, entre os seres humanos e seus deuses, entre os homens e sua pátria. Uma história de amizade e traição, que nos leva dos últimos dias da monarquia do Afeganistão às atrocidades de hoje.
Amir e Hassan cresceram juntos, extamente como seus pais. Apesar de serem de etnias, sociedades e religiões diferentes, Amir e Hassan tiveram uma infância em comum, com brincadeiras, filmes e personagens. O laço que os une é muito forte: mamaram do mesmo leite, e apenas depois de muitos anos Amir pôde sentir o poder dessa relação.
Amir nunca foi o mais bravo ou nobre, ao contrário de Hassan, conhecido por sua coragem e dignidade. Hassan, que não sabia ler nem escrever, era muitas vezes o mais sábio, com uma aguda percepção dos acontecimentos e dos sentimentos das pessoas. E foi esse mesmo Hassan que decidiu quem Amir seria, durante uma batalha da pipa azul, uma pipa que mudaria o destino de todos. No inverno de 1975, Hassan deu a Amir a chance de ser um grande homem, de alterar sua trajetória e se livrar daquele enjôo que sempre o acompanhava, a náusea que denunciava sua covardia. Mas Amir não enxergou sua redenção.
Muito depois de desperdiçada a última chance, Hassan, a calça de veludo cotelê marrom e a pipa azul o fizeram voltar ao Afeganistão, não mais àquele que ele abandonara há vinte anos, mas ao Afeganistão oprimido e destruído pelo regime Talibã. Amir precisava se redimir daquele que foi o maior engano da sua vida, daquele dia em que o inverno foi mais cruel.
Grande sucesso da literatura mundial aclamado pela crítica e pelo público, O caçador de pipas teve seus direitos de edição vendidos em 29 países e estará em breve nas telas de cinema do mundo todo, numa produção de Sam Mendes, o mesmo diretor de Beleza Americana."

2 comentários:

Lú Martins disse...

Muuuuuuuito emocionante mesmo o livro, tocante eu diria.. rs.. mas o filme c viu? me falaram q perdeu muito do livro!
abs

EFEITO SINGULAR disse...

Ainda não vi o filme não, mas quando sair na locadora pegarei para ver...mas isso já é normal, foi q nem o Código da Vinci, sempre acaba sendo um pouco diferente, sempre fica faltando algo...acontece na maioria dos livros q viram filmes.