terça-feira, dezembro 16, 2008

Saudade

A saudade fere a alma e córroi o coração
Se libertar dela é difícil
Senão souber dosá-la dentro de você,
Te mata aos poucos
Como uma doença que não tem cura.

Por mais que se tente
Não sentí-la, seria impossível
Pois a saudade não se mata,
Como uma simples barata!

O amor morre
A felicidade acaba
A amizade escapa
A dor ameniza
A alegria exala
Mas a saudade não tem jeito mesmo, pois ela não morre, não acaba, não escapa, não ameniza, não exala. enfim...

Oh! Saudade que não sai do meu peito.
Inventaram a inseticida pra matar barata,
Mas pra saudade o que inventaram,
Além da distância, dá dor de sentí-la...?

E pior que existem duas saudades:
A saudade presente e a ausente
E ninguém merece sentí-las
Ao mesmo tempo!

Luh D'Oliveira

Um comentário:

ju schriefer disse...

saudadeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee...esse e o meu nomeee!!!!
eu me viii nesse texto!!
=//
te amo!